COMO PREPARAR UMA LOJA PARA VENDER ONLINE?

Data de postagem: 30/11/2016

 

Diferentemente das lojas físicas, que exigem do gestor uma série de burocracias para que sejam abertas, as lojas virtuais são mais simples e práticas de serem colocadas no ar. Isso não significa que elas não demandem cuidados específicos com qualidade, segurança e outros aspectos, pois na mesma velocidade em que você põe uma loja no ar, ela pode acabar tomando um rumo inesperado.

Mas, então, como preparar uma loja para vender online? Confira o nosso artigo com 6 dicas imperdíveis e direcione o seu negócio virtual para trilhar um caminho de sucesso!

1. Lembre-se que o planejamento vem em primeiro lugar

O primeiro ponto diz respeito ao planejamento necessário para que você consiga abrir e manter uma loja virtual de sucesso. É nessa fase inicial que você pesquisa sobre todas as opções que se tornarão escolhas e garantirão o direcionamento do seu negócio.

No planejamento, você faz uma análise sobre o segmento em que deseja atuar, compara concorrentes e estabelece quais serão os diferenciais do seu comércio eletrônico. Nessa etapa, você deve contemplar até mesmo o investimento necessário para que o seu negócio sobreviva até que o faturamento se transforme em lucro.

2. Tome cuidado com a escolha da plataforma

De posse do planejamento, chegou o momento em que você faz a escolha da plataforma da sua loja virtual. Essa escolha é extremamente importante, uma vez que a plataforma é a base de todo o seu negócio — a execução da maioria dos próximos tópicos torna-se inviável se a sua plataforma for limitada demais.

Você pode escolher entre três tipos para o seu comércio eletrônico:

Gratuitas

Costumam ser limitadas demais quanto a personalizações que sejam muito específicas.

Código-fonte aberto

São gratuitas, porém necessitam que você tenha os conhecimentos específicos para modificá-las ou contrate um profissional capacitado para tal. O suporte delas, geralmente, não é feito pelos seus distribuidores.

Pagas

As plataformas desse tipo costumam ter um suporte de qualidade, além de possibilitar uma grande variedade de opções na hora de customizá-la. Como o próprio nome diz, esse tipo de plataforma exige um investimento.

3. Tenha atenção na definição dos meios de pagamento

Quando falamos sobre meios de pagamento, é preciso ter cuidado com a escolha de como você vai receber os pagamentos. Existem três formas de recebimento de pagamentos online:

Intermediadores de pagamentos

Essa forma de receber pagamentos online é mais simples do que as próximas opções que você vai ver, tanto do ponto de vista técnico quanto do gerenciamento. Solução mais recomendada para quem está começando um negócio virtual, os intermediadores de pagamentos assumem os riscos envolvendo fraudes e fazem o adiantamento de recebíveis. É de praxe, nesse tipo de pagamento, que os intermediadores cobrem uma taxa extra por transação.

Gateways de pagamento

Tidas como soluções mais completas para pagamentos, os gateways garantem maior estabilidade com as redes das grandes empresas como Redecard e Cielo. É uma opção mais barata, pois cobra uma taxa fixa por transação. Aqui, cabe a você garantir o bloqueio de fraudes e negociar com as empresas todos os adiantamentos de recebíveis, assim como o valor das taxas.

Integração com a adquirente

Se a sua loja terá um time dedicado à segurança do seu negócio, essa é a melhor opção. Assim como no item anterior, é de sua responsabilidade garantir o bloqueio de fraudes e fazer a negociação com as empresas. O diferencial, na integração com a adquirente, é que você passa a ter o controle de toda a experiência do usuário.

4. Garanta a blindagem das transações com sistemas antifraude

Conforme você viu no tópico anterior, os sistemas de pagamento necessitam de blindagem por meio de sistemas antifraude. Nas vendas realizadas pela internet, diferentemente das lojas físicas, quem se responsabiliza pelo pagamento das fraudes é o lojista virtual.

Sempre que você for pensar em meios de pagamento, faz-se necessário associar este tema ao da blindagem para que os seus clientes e o seu negócio não sejam penalizados por falta de segurança durante as transações.

5. Priorize a segurança do seu consumidor ao vender online

Independentemente do meio de pagamento escolhido para o seu comércio eletrônico, faz-se necessário investir em segurança para garantir a proteção dos dados dos seus consumidores e atrair novos clientes.

Se a sua loja virtual não demonstra preocupação com segurança, você provavelmente não vai conseguir conquistar novos consumidores. Já as transações que ocorrem diariamente nos bastidores de sua loja precisam ter a segurança necessária para que tenham seus dados armazenados e longe de terceiros. Veja quais são os tipos de segurança que são fundamentais em um e-commerce:

Scan de aplicação e IP

Esse tipo de segurança varre o seu e-commerce em busca de vulnerabilidades que permitam o acesso de pessoas mal intencionadas aos dados dos seus clientes, com o fim de roubar informações. As falhas são encontradas durante o escaneamento e apontadas para o seu time de desenvolvimento.

Security Socker Layer

Também conhecido pela sigla SSL, ele funciona como uma rede de proteção para que todos os dados inseridos em formulários não sejam direcionados para outros fins que não sejam as compras realizadas naquele ambiente — essa proteção é conhecida como criptografia.

As redes de adquirência costumam exigir esse tipo de segurança para estabelecer uma parceria com o seu negócio. A segurança deve ser pensada inclusive no ambiente mobile. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui.

6. Estabeleça um plano de marketing

Como próximo passo no preparo para sua loja vender online, nos deparamos com o plano de marketing. Sem ele, você não vai muito longe após ter feito todo o esforço de chegar até aqui. Adianta ter um site seguro se ele não tem visitantes? Confira os pontos que você deve contemplar no seu plano de marketing:

Conteúdo

Vá além das fichas técnicas que as fabricantes distribuem. Faça descrições inesquecíveis para os seus produtos, que valorizem os seus benefícios e diferenciais. Não esqueça de investir também nas fotos dos produtos.

Redes sociais

Não fique esperando pelo seu consumidor. Vá atrás dele e marque presença em todas as redes sociais, produzindo conteúdos relevantes e que atraiam público qualificado para adquirir seus produtos na loja virtual.

E-mail marketing

Você ainda acha que e-mail marketing serve só para divulgar ofertas e promoções? Então, repense o seu uso e comece a incluí-lo no seu planejamento. Use o e-mail marketing para reduzir a taxa de abandono de carrinho e para manter uma relação duradoura com o seu público.

As dicas acima são um compilado de informações relevantes para que você dê os primeiros passos no preparo da sua loja para vender online. Caso você queira receber no seu e-mail outras dicas importantes para a criação e para a manutenção do seu negócio na internet, com segurança e qualidade, assine agora a nossa newsletter.

 

Fonte: http://www.validcertificadora.com.br/


  • Compartilhar:

Veja Também